Categoria : Atitudes rompe-esquema

A série ATITUDES ROMPE-ESQUEMA busca ressaltar atitudes nos relacionamentos e processos de mudança social que na maioria das vezes não são muito explícitas, tais como: aquelas que escutam e dialogam com a mente e o coração abertos, deixando para trás as diferenças, os preconceitos e a desqualificação do outro; atitudes que buscam unir as pessoas que antes não se conheciam; busca motivar e entusiasmá-las de tal forma que as faz mudar de vida, criando novas sinergias e movimentos… promovendo assim relacionamentos “do futuro”, relações humanas que incluem todos socialmente e economicamente.
Nesta série, buscamos relatar especificamente as atitudes e relacionamentos que incidem nas pessoas e elas transformam suas realidades sociais concretamente.

Produzir alimentos não é um delito (El Salvador)

Abel Lara – un personaje diferente

“Desde pequeño tuvo que luchar para siendo campesino hacer reconocer los derechos de todos a alimentarse, a tener un pedazo de tierra y vivir compartiendo con sus vecinos.

Pero él lo hizo de manera muy especial: obligó al presidente que tenía más tierra de lo que permitía la ley a cumplirla; estando preso por ocupar tierra, decidió hacer una fiesta en la cárcel con los demás; optó por la agroecología con la perspectiva de una economía solidaria; dió voz a centenares de cooperativistas para cambiar leyes…”

Para entender mejor su manera de pensar y actuar, pasamos una mañana con él en su finca en noviembre del 2017, escuchando sus historias, compartiendo un rico almuerzo y conociendo sus cultivos antes de sentarnos con él en su lugar preferido… símbolo de la vida y del cambio. Léer más

Mudar a forma de acompanhar as comunidades com “Planos de Vida”

Como mudar radicalmente a forma de acompanhar as comunidades que atuam com voluntariado e que aglutinam todos os envolvidos em um “processo de Pastoral Social”?

DSC00636A Pastoral Social da Diocese de Pasto em Nariño na Colômbia fez isso…. uma equipe de agentes comprometidos entregou o processo de acompanhamento à uma equipa de auto-denominados “monitores” e “animadores” voluntários, que fazem parte das paróquias e das próprias comunidades.

Contribuiu com o processo, uma ferramenta conhecida como “Planos de Vida”, em nível familiar e comunitário, que é um instrumento de planejamento prospectivo e gestão, o qual abrange todos os aspectos do desenvolvimento e da vida. Léer más

Se organizar em torno da comida em um “mundo plano”

Todas e todos comemos, e o que comemos influi tanto na produção agrícola quanto na política…
IMG_3350É a partir disso que se organizou o Coletivo Agroecológico do Equador que se apresenta aqui: consumidores, produtores, comunicadores, chefs de cozinha, pesquisadores, ativistas… Mas o principal é que todos são “praticantes” da agroecologia, de outro conceito de vida e de uma forma diferente de se relacionar tanto com a naturaleza quanto com o proprio ser humano.
É desta forma que todos se mexem em torno de uma pratica alimentaria diferente, deixando para trás as hierarquias e burocracias artificiais, pondo em prática e com muito compromisso a causa de uma dinâmica multi-ator onde prevalece a sinergia e confluência. Léer más

Criando REDES com uma atitude de escuta

Pedro Pariona conversando con comuneros

 

Aprender com os povos tentando compreender a sua lógica e romper com muitos padrões tradicionais, a partir dos potenciais que existem nas pessoas e na realidade, convivendo em comunidades afastadas, exigindo e valorizando esforços próprios e uma reflexão profunda que incide na prática são algumas das atitudes vivenciadas pelos membros da REDE – Instituto Regional para Educação e Desenvolvimento. Como essas atitudes são traduzidas em ações concretas? Como mudam a vida de muitas pessoas de Huancayo no centro do Peru? Léer más

Relaçoẽs que incentivam mudanças

Uma visita à Bajo Usulután com Cáritas Santiago de María

Foto Caritas Santiago Maria

Membros das Escolas Camponesas da comunidade de Bajo Usulután contam como, buscando uma agricultura cada vez mais sustentável, estão transformando seus métodos de cultivo, suas relações com atores institucionais e, sobretudo, seus próprios comportamentos como seres humanos e como cidadãos. Mas nesse caminho eles não estão sozinhos…

A equipe de Agricultura Sustentável de Cáritas Santiago Santa María trabalha há mais de 10 anos com a comunidade local e através das Escolas Camponesas conseguiu criar uma base social sólida em torno de uma nova dinâmica de produção agrícola. Léer más

Apropriar-se de uma câmara e ser escutado

« Vídeo participativo » consiste a pôr uma câmara nas mãos de uma pessoa que geralmente não é escutada, para que ela conte sua história e transmita assim sua mensagem.

 

Tapa videos participativos 140916

Os vídeos são realizados através de um processo participativo em que os protagonistas da história têm um papel preponderante. Trata-se de um instrumento de grande utilidade na animação de um debate comunitário, na difusão de conhecimentos e experiências, na identificação de problemas ou na interpelação dos poderes públicos – que se encontram às vezes a quilómetros de distância do lugar onde o vídeo foi realizado. Léer más